27 de mai de 2012

Veja no ORIENTOVAR - Adriano Rodrigues

ADRIANO RODRIGUES: "SOMOS TODOS IGUAIS, APESAR DAS NOSSAS DIFERENÇAS"




Atleta de referência do DAHP – Núcleo de Desporto Adaptado do Hospital da Prelada, o brasileiro Adriano Rodrigues é reconhecido pelo seu carácter afável e brincalhão. Um bloco de granito roubou-lhe a mobilidade dos membros inferiores, mas não a alegria de viver e palavras como “infortúnio” ou “desventura” parecem arredadas do seu vocabulário. Hoje damos a palavra à pessoa e ao atleta, ficando a conhecer melhor o espírito combativo e altruísta de alguém que encara o desporto e a vida da mesma forma: como uma dádiva!
 

Manual do Jovem Orientista - Dica nr 22


Dica no 22: Observe o uso adequado da vestimenta.

É importante que os organizadores de eventos para iniciantes tenham a preocupação de escolher locais sem vegetação fechada, evitando risco aos praticantes. Os eventos de Sprint, que são realizados em ambiente urbano, têm vestimenta livre. Podemos utilizar camisetas sem manga e shorts, inclusive no Campeonato Mundial. A regra da IOF diz que a escolha de vestimenta e calçados é livre, desde que não contrarie regras estabelecidas pelo organizador da competição. 

Para a Confederação Brasileira de Orientação o uniforme de competição deve atender aos seguintes requisitos:
1. É vedado o uso de sapatos de atletismo com cravos.
2. É obrigatório ao competidor estar com as pernas e os braços cobertos (pelo menos manga curta, com antebraço livre);
3. Nas provas nacionais, estaduais e regionais é obrigatório o uso do número de filiação na CBO, como número de identificação, centralizado na frente da blusa de competição.
4. O atleta deve usar uniforme oficial do seu clube.
Os números de identificação podem ser pintados, bordados ou fixados no uniforme, com algarismos de pelo menos 10 cm de altura, e não podem ser dobrados ou cortados.

Conforme comentado anteriormente, há locais e situações onde há a necessidade de acessórios especiais de proteção, como as caneleiras, meião e blusas com manga comprida, conforme o local e recomendações do organizador do evento. Nessas circunstâncias, devemos nos adequar à situação de modo a nos sentirmos mais confortáveis e seguros. Eu costumo usar uma camiseta como as de corrida de rua por baixo do uniforme de orientação, como fazem os jogadores de futebol, mesmo em clima quente ela ajuda a transpirar melhor, e em clima frio ajuda a manter o aquecimento do tronco. Em clima frio é bom usar calças de lycra por baixo do uniforme, para manter o corpo melhor aquecido, e às vezes até uma blusa extra de mangas compridas. O importante é sempre usarmos uma roupa confortável e adequada ao clima.

Ir ao ÍNDICE

20 de mai de 2012

Campeonato Europeu de Orientação 2012


Na final de distância longa o norugues Olav Lundanes e a suíça Simone Niggli voltaram a ser os campeões nesta edição do Campeonato Europeu de Orientação. Na disputa masculina O russo Leonid Novikov foi o primeiro a estabelecer um bom tempo, abaixo de 1h30', mas Olav Lundanes fez ótimas parciais e fez o tempo vencedor de 1h27'43", no percurso de 15,4km. O suíço Matthias Merz passou a última parcial no mesmo tempo de Novikov, e fez mais forte a parte final, ganhando a prata com 25" à frente do russo, 1'05"depois do noruegues.



Na final feminina Simone Niggle manteve sua invencibilidade, fazendo 1h01'34" no percurso de 9,7km. A disputa da prata ficou entre a russa Tatiana Ryabkina e a finlandesa Minna Kauppi. Tatiana teve o incentivo de Simone Niggli, que passou por ela no percurso, chegando 1 minuto depois, com 4' no total depois da vencedora. Minna chegou 34" depois de Tatiana, levando o bronze.



Na final de Sprint, em uma área urbana típica do interior da Suécia, o suíço Daniel Hubmann foi o primeiro a liderar a disputa masculina, chegando em 15'27". Mas as surpresas ficam reservadas para o final. O búlgaro Kiril Nikolov, que tinha feito uma ótima qualificação, bateu o tempo do suíço por apenas 2".
O sueco Jonas Leandersson passou em parciais próximas a Hubmann no início, passou à frente no ponto de espectadores na arena e fechou com o apoio da torcida em 15'20", levando o ouro. No final o Sueco Jerker Lysel ainda empatou com Hubmann, compartilhando o bronze.


Na final feminina de Sprint a definição era esperada para as últimas a partirem. A norueguesa Anne Margrethe Nordberg foi a primeira na casa dos 15', mas a sueca Lenna Eliasson começou a fazer parciais melhores, chegando com 15'30". A suíça Simone Niggli fez o esperado, baixando todas as parciais e levando o ouro com 14'58". O bronze ficou com Maja Møller Alm, da Dinamarca, depois que Anne Margrethe foi desclassificada por cruzar uma cerca que estava marcada no mapa como intransponível, outra equipe entrou com protesto e o jury desclassificou a atleta.

No revezamento masculino a disputa foi bem apertada na ultima perna, até o final, mas a equipe 2 da Suíça, com Martin Hubmann, Matthias Müller e Matthias Kyburz fechando, foi vencedora, com Kyburz encendo o sueco Holmberg nos últimos pontos. A prata ficou com a equipe 2 da Suécia (Jonas Leandersson, Fredrik Johansson e Anders Holmberg) por 3". 12"depois, os campeões mundiais da França, mesmo sem Thierry Gueorgiou, conseguiram o bronze, com Frédéric Tranchand, Philippe Adamski e Francois Gonon. Gonon venceu o campeão individual deste EOC Olav Lundanes, da Noruega, por 4". 


Mas para a equipe suíça não foi só alegria hoje, mas lágrimas para o 4-vezes campeão mundial Daniel Hubmann, que rompeu seu tendão de Aquiles nos últimos metros do revezamento, e esta temporada acabou para ele. 



No femino a estreante Judith Wyder cometeu um grande erro na última pernada, caindo primeira para sétima colocada. A estratégia da equipe da Suíça em colocar Simone Niggli na segunda perna não funcionou, principalmente com Minna Kauppi e Tatiana Ryabkina fechando para suas equipes. Depois do erro de Judith, foi embora a vantagem de 2' que Simone havia colocado sobre as demais. 

(Photo: Jan Kocbach)
A disputa do revezamento feminino ficou entre Finlândia e Russia, com Suécia e Dinamarca lutando pelo bronze. No final Tatiana mostrou que estava melhor, tomou a frente e venceu Minna Kauppi, levando a primeira medalha de ouro da  Rússia no revezamento feminino do EOC. Depois de um erro da dinamarquesa, Tove Alexandersson abriu vantagem e levou o bronze para a Suécia.


Resultados e mais informações na página do evento. 

Fotos 

Photo gallery (by Jonas Birgerson)

Photo gallery (by Anders Öberg)


Nota do blogue ORIENTOVAR:
1. Daniel Hubmann, atual nº 2 do ranking mundial, vai falhar os Campeonatos do Mundo de Orientação WOC 2012 que terão lugar em Lausanne (Suiça), de 14 a 21 de Julho próximos. O atleta fez uma rotura do Tendão de Aquiles na prova de Estafeta que encerrou os Campeonatos da Europa de Orientação EOC 2012, tendo sido submetido ontem a uma intervenção cirúrgica. A paragem prevista pelos médicos que operaram o atleta estima-se em oito meses. Líder do Ranking Mundial por duas vezes – a última das quais entre 30 de Agosto de 2008 e 19 de Setembro de 2010 -, vencedor da Taça do Mundo por quatro vezes, Campeão Mundial de Distância Longa em 2008 e 2009 e Campeão Mundial de Sprint em 2011, Hubmann vê, aos 29 anos de idade, desvanecer-se a grande possibilidade de repetir um feito maior na Orientação no seu próprio país. Ao atleta o Orientovar deseja rápidas melhoras e o regresso em breve aos grandes palcos da modalidade.


17 de mai de 2012

Final da distância média no EOC2012

Na final de distância média o primeiro destaque é da excelente organização e cobertura do evento na Suécia, além de ótima narração ao vivo. Foi possível acompanhar esta emocionante final pela internet, com vídeo e rastreamento por GPS.



Na final masculina, depois da desistência de Thierry Georgeou, com um problema médico, a definição ficou por conta dos noruegueses. Carl Waaler Kaas chegou primeiro, baixando o tempo do líder para 35':46”. Na parte final do percurso, o russo Valentin Novikov fez tempos melhores que Waaler Kaas, e baixou o tempo para 35':31”. Mas o norueguês Olav Lundanes vinha fazendo ótimas parciais e bateu os dois com o tempo de 34':12”
Oleksandr Kratov, da Ucrânia, liderou por um longo tempo, mas no final ficou com o 4º lugar. O sueco Gustav Bergman e o Suíço Matthias Merz empataram no 5º lugar.


Na final feminina a disputa foi grande, primeiro com a volta da russa Tatiana Ryabkina na disputa do pódio. Ela foi a primeira a baixar o tempo da líder com 35':21”. A finlandesa Minna Kauppi fez ótimas parciais no início, mas cometeu um erro no ponto 8. A partir dali a liderança clara ficou com a suíça Simone Niggli, que venceu com o tempo de 33:42. Minna terminou com a prata, com o tempo de 35':07”, apenas 14” à frente de Tatiana, que levou o bronze. As suecas Helena Jansson, Tove Alexandersson e Annika Billstam esforçaram-se bastante, levando as três colocações seguintes, todas na casa do 36 min.
 
Veja os resultados na página do EOC 2012.
 
Veja os mapas com as rotas masculinas e femininas.

15 de mai de 2012

EOC 2012

Ocorre nesta semana o Campeonato Europeu de Orientação, na cidade de Falun na Suécia.

Os orientistas da Elite irão competir por medalhas em 4 disciplinas – distância média,  distância longa, sprint, and revezamento (3 atletas em cada equipe). Cada corrida individual tem sua prova de qualificação – no total serão 7 corridas em 7 dias:
Segunda 14 – Middle distance Qualification in Hökberg arena
Terça 15 – Long distance Qualification in Hökberg arena
Quarta 16 – Sprint distance Qualification in Falun (Dalavallen arena)
Quinta 17 – Middle Final in Skattungbyn
Sexta 18 – Long Final in Skattungbyn
Sábado 19 – Sprint Final in Lugnet arena in Falun
Domingo 20 – Relay in Lugnet arena in Falun


 Qualificação de distância média com grande disputa!

Valentin Novikov na bateria "A" venceu por 3 segundos seus compatriotas Dmitry Tsvetkov e Mikhail Mamleev (representando a Itália), ambos com o mesmo tempo.
A bateria "B" foi dominada pelo norueguês Olav Lundanes, que venceu seu colega Carl Waaler Kaas por 37 segundoss; o terceiro, Vojtech Kral, da Repúbrica Tcheca, ficou 40 segundos atrás.
O sueco Johan Runesson na bateria "C" derrotou o “Rei da Distância Média" Thierry Gueorgiou por 15 segundos. O terceiro lugar foi tomado por Jonas Vytautas Gvildys, da Lituania. A final promete um disputa maior ainda.

Na qualificação feminina houve maior diferença de tempos na bateria "A".  Minna Kauppi, retornando em boa forma, depois de sua séria doença de coração no inverno, venceu por 1:59 minutos Ines Brodmann, da Suíça. Annika Billstam (Suécia) ficou 2:19 minutos atrás.
A norueguesa Anne Margrethe Hausken Norberg, derrotou em sua bateria a campeã Simone Niggli, da Suíça, por apenas 23 segundos, com a sueca Lena Eliasson (que esteve no Brasil) após 57 segundos. 
A estrela sueca Helena Jansson, também de volta depois de doença e lesão, venceu a bateria "C", 45 segundos à frente de sua colega Tove Alexandersson. Maja Moller Alm, da Dinamarca Denmark chegou em terceiro. 




Na distância longa temos a volta de Tatiana Ryabkina (Russia), vencendo sua bateria, com Simone Niggli (Suíca) e Merja Rantanen (Finlândia) vencendo as outras baterias na arena montada em Hökberg. 


Dmitry Tsvetkov (Russia), Anders Norberg (Noruega) e Olli-Markus Taivainen (Finlândia) foram os melhores nas baterias masculinas de qualificação com 7,9 km. Na disputa masculina foi sentida a falta de Daniel Hubmann, que não competiu ali por causa de recente lesão no joelho, mas que competirá na distância média e na Sprint. O francês Thierry Gueorgiou ainda é um dos favoritos para essa final.


Para quem acompanha pela internet há disponibilidade de vídeo, rastreamento por GPS e resultados on-line. Será muito interessante acompanhar em tempo real especialmente a Final de Sprint, no sábado, e o Revezamento no domingo.

Live ResultsLive GPSLive StreamingLive Blog

Acompanhe tudo na página  do Evento






13 de mai de 2012

Manual do Jovem Orientista - Dica nr 21

Dica no 21: Adquira os equipamentos básicos para o esporte.


Como qualquer outro esporte, na orientação temos os equipamentos mais adequados para a atividade. É importante termos:
·   Bússola (o melhor tipo é a de dedo com eixo na agulha, mas é possível começar com modelos de menor custo);
·   Uniformes para corrida (mangas longas e curtas);
·   Caneleiras de proteção;
·   Tênis de orientação ou uma chuteira de futebol society;
·   Boné ou bandana (opcionais); e
·   Porta-cartão de descrição.

Podemos comprar esse material pela Internet ou em alguns eventos de orientação. A roupa deve ser adequada ao clima e local de prática da orientação: mangas longas para clima frio e vegetação com espinhos; mangas curtas em clima quente e pouca vegetação fechada; caneleiras como proteção adicional para as pernas. Eu não gosto de usar caneleiras quando está chovendo, por causa do peso extra quando ficam molhadas, mas sempre uso ao menos um par de meião de futebol para proteger as canelas. Entretanto, não dispenso as caneleiras quando sei que a vegetação da região tem muitos espinhos. Precisamos de tênis para treinamento e para competição. Geralmente separamos um tipo melhor para competição, deixando um mais barato ou mais velho para os treinamentos.

É bom usar boné ou bandana para evitar que o suor escorra para os olhos. O boné é muito bom em dia de chuva, mas a bandana enrosca menos em vegetação fechada. Para quem usa cabelos longos é importante prendê-los.

Como acessório opcional pode ser utilizado óculos de proteção, com lentes transparentes ou coloridas, protegem os olhos de possíveis ferimentos com galhos em vegetação fechada. Aqueles que já utilizam óculos de grau precisam de um modelo mais leve, com lentes acrílicas. Para auxiliar na leitura do mapa, existem ainda lupas especiais para orientação, com lentes acrílicas, que são leves e resistentes, que podem ser presas à bússola ou ao polegar.  

Outro acessório importante é o porta-cartão de descrição, ou porta-sinalética, que utilizamos no antebraço. Quando nos acostumamos a levar a descrição e consultar antes de cada ponto, podemos ganhar tempo com as informações sobre como abordar melhor o prisma, de acordo com seu posicionamento, além de conferir se o código do ponto de controle está correto.

Ir ao ÍNDICE