26 de jul de 2012

WOC-2012


 Aconteceu de 14 a 21/07 o Campeonato Mundial de Orientação na cidade de Lausanne na Suíça -WOC-2012
O Brasil  participou da competição com os seguintes atletas: 
Mirian Pasturiza - MB-ADAAN
Tânia Carvalho - ADAAN
Fábio Kuczkoski - MB-ADAAN
Robson Rengifo - MB-ADAAN
Ronaldo Almeida - MB-Elite CO
Leandro Pasturiza - EB-COSAM
Douglas Nascimento - MB-ADAAN


Vejam os comentários no Blogue da Equipe de Orientação da Marinha e no Blogue Brazil-O-Life.


Vejam os mapas com GPS-Tracking a partir dos endereços indicados neste link.

Vejam os resultados neste link.

22 de jul de 2012

Manual do Jovem Orientista - Dica nr 24

Dica no 24: Siga a rotina do atleta em todos os eventos.


Ao participarmos de eventos, é importante seguirmos sempre uma rotina básica, como a sugerida nas Regras da CBO (Anexo C). Além daqueles passos, é bom termos a nossa própria rotina nas competições, verificando nosso horário de partida e trocando de roupa com boa antecedência. É importante verificarmos antes de ir para a partida se estamos com todos os equipamentos necessários: calçado adequado, meias, caneleiras, roupa completa, número de corrida, boné ou bandana, porta-cartão de descrição, relógio e bússola. Observe se o cadarço do calçado está com um nó extra ou preso com esparadrapo, para não desamarrar durante o percurso. A perda de tempo para amarrar o calçado pode custar alguma posição ao final da competição. Esta é a verificação que fazemos quando estamos nos arrumando, cuja rotina ainda inclui passar filtro solar e tomar água antes de ir para a área de partida. Antes de sair é interessante verificar se todos os equipamentos previstos para aquele dia estão em ordem, revendo mentalmente os itens comuns nas competições, para não ser necessário voltar ao perceber que faltou algum item quando chegar ao local de partida. Alongamento e aquecimento, iniciando cerca de meia hora antes da partida, também devem ser incluídos em nossa rotina.

A concentração para o percurso começa com a rotina de preparação pessoal. Os atrasos podem atrapalhar nossa concentração, por isso temos que programar nossa chegada ao local do evento com boa antecedência. Quando chegamos à área de partida, podemos observar a sequência de ações previstas e verificar a direção geral a seguir após a liberação.

Ao entrar na área da partida a concentração volta-se para o início do percurso. É importante ajustar a sinalética no braço, verificando se a categoria está correta e observando os símbolos dos primeiros pontos, memorizando o código do primeiro ponto de controle. Se estivermos com relógio, colocamos no cronômetro, para disparar na liberação da partida. Antes de pegar o mapa olhamos a posição do norte pela bússola, observando a direção da saída. Se houver um mapa da área, observamos as características gerais primeiro, depois identificamos o local de partida e possíveis rotas iniciais. Ao pegar o mapa e ser liberada a partida, confirmamos se estamos com o mapa correto e saímos em ritmo médio, ocupados inicialmente em dobrar o mapa do triângulo de partida para o primeiro ponto. Analisamos a opção de rota, e então podemos acelerar para o percurso.

Com tempo adequado, toda essa preparação pode ser feita com “calma e elegância”, e iniciamos o percurso com as condições ideais para o sucesso.

ANEXO C
ROTINA DO ATLETA
Regra 22 - Em todas as provas oficiais da CBO os atletas devem seguir a seguinte rotina e anexo "A1":
1. Ao chegar no local da prova o atleta deverá consultar a lista de partida, que estará colocada próxima à seta de orientação;
2. Seguir a direção da seta da partida;
3. O relógio da área 1 da partida estará três minutos adiantados do horário da competição;
4. Quando o relógio da partida, que pode ser manual (*), der o sinal do seu minuto de partida, o atleta deverá entrar na área 1, do anexo "A1", e apanhar o seu cartão de controle ou limpar e checar o cartão eletrônico. (*) – O relógio manual pode ser um placar de 4 algarismos, funcionando três minutos adiantados, e o sinal pode ser um silvo de apito;
5. No próximo sinal entra na área 2 e apanha o cartão de descrição;
6. No próximo sinal entra na área 3 e identifica a sua categoria no verso do mapa, não sendo permitido estudar o traçado do percurso;(Nova Regra)
7. No próximo sinal, o mapa está liberado para o atleta que deve inserir o cartão eletrônico na base de partida e o seu tempo estará contando;
8. O atleta seguirá obrigatoriamente o itinerário balizado até o triângulo de partida, onde iniciará sua navegação;
9. O atleta deverá marcar todos os pontos em um cartão de controle, conforme modelo padrão da IOF, adotado pela CBO;
10. Após passar pela faixa de chegada o atleta deverá apanhar seu número de ordem de chegada, que será fixado no cartão de controle, e entregar o mapa e o cartão de controle no final do funil;
11. Após passar pela faixa de chegada, o atleta deverá apanhar seu número de ordem de chegada, que será fixado no cartão de controle, e entregar o mapa e o cartão de controle/chip eletrônico no final do funil; sendo sua responsabilidade reportar-se à equipe de chegada/apuração também em situação anormal: não ter completado o percurso, ter desistido, ter se machucado, etc. (Nova Regra)
12. Aguardará o seu tempo aparecer no placar, sem perturbar a apuração.