19 de ago de 2010

Percurso Longo do MWOC 2010

Aija Skrastina, Latvia - Winner of the Long Distance run

Aija Skrastina da Latvia venceu hoje o percurso Longo do MWOC-2010, como fez no percurso médio. A russa Yulia Novikova foi prata, depois do bronze na terça-feira, ela perdeu o ouro no último ponto. Sandra Paužaiteè da Lithuania foi de 5a no Médio para 3a no percurso Longo.

1. Aija Skrastina, Latvia (44:42)
2. Yulia Novikova, Russia (44:45)
3. Sandra Paužaiteè, Lithuania (48:52)



Thierry Gueorgiou da France venceu novamente na Longa Distancia. Como esperado, Carl Waaler Kaas fez um bom percurso e foi o segundo colocado. Martins Sirmais da Latvia, que costuma fazer bons resultados no MWOC, foi o 3o nesse percurso.

Winner Long Distance - Thierry Gueorgiou  from France


1. Thierry Gueorgiou, France (01:04:02)
2. Carl Waaler Kaas, Norway (01:04:41)
3. Martins Sirmais, Latvia (01:05:08)


Leandro Pasturiza foi novamente o melhor brasileiro, e ficou entre os 50 primeiros.

Veja o gráfico do SplitsBrowser, comparando os tempos dos competidores. Podemos ver onde cada um errou.

17 de ago de 2010

Percurso médio do MWOC 2010

No percurso médio do Campeonato Mundial Militar de Orientação vários participantes do WOC voltaram a competir. O destaque masculino foi Thierry Gueorgiou, levando o ouro desta vez, depois da frustração do revezamento do WOC. A prata ficou com o polonês Wojciech Kowalski, que também esteve no WOC. A equipe suíça participou com a "equipe reserva", mas conseguiu o bronze com Andreas Kyburz, um dos novatos que veio dos juniores. O campeão mundial em distância média, o norueguês Carl Waaler Kaas, foi nono colocado neste percurso. Os russos ainda não se recuperaram totalmente do revezamento de domingo, parece até que não se esforçaram agora, nosso atleta Pasturiza até chegou na frente de Valentin Novikov, que correu mais fraco que o normal.

Vamos ver como será o percurso longo na quinta-feira.

Resultados percurso médio.

15 de ago de 2010

Revezamento do WOC

Na prova feminina de revezamento do WOC, neste domingo, após a segunda perna a disputa por medalha ficou entre 3 países. Passando a arena na parte final Finlândia, Noruega e Suécia correm juntas, mas Jansson parece ter problemas para manter o ritmo de Kauppi e Andersen. Ambas permanecem na liderança, com possibilidade de sprint para a vitória, enquanto a Suécia está na corrida para a medalha de bronze. Quando elas chegaram até o último ponto, é certeza que vai ter um sprint! Rostos tensos na multidão de espectadores agitando bandeiras da Finlândia e da Noruega. Kaupi sai da floresta primeiro, seguida de perto por Andersen. Kaupi voa morro abaixo, correndo para o ouro. A diferença entre elas aumenta e Kauppi garante o ouro para a Finlândia. Foi a chance de Minna Kauppi ganhar sua segunda medalha de ouro, após vencer o percurso médio. Marianne Andersen garantiu a prata para a Noruega, sua quarta medalha neste campeonato. Helena Jansson fechou com broze para a Suécia.


1 Finland team (53) 1:59:04
Anni-Maija Fincke 33:12 5 33:12 5
Merja Rantanen 43:05 2 1:16:17 2
Minna Kauppi 42:47 2 1:59:04 1

2 Norway team (51) 1:59:15
Elise Egseth 31:31 3 31:31 3
Anne M. Hausken 46:48 6 1:18:19 3
Marianne Andersen 40:56 1 1:59:15 2

3 Sweden team (52) 2:00:19
Annika Billstam 33:10 4 33:10 4
Emma Claesson 42:15 1 1:15:25 1
Helena Jansson 44:54 5 2:00:19 3

No revezamento masculino a disputa foi maior entre 7 países, com Thierry Gueorgiou liderando a última perna logo de início. Ele conseguiu uma boa vantagem depois da variação principal, ficando apenas Valentin Novikov na mesma rota. Após o ponto 16 estávamos acompanhado a imagem do rastreamento por GPS quando vimos Thierry passar direto para o 18, deixando escapar a chance de medalha de ouro, enquanto Novikov ia para o 17. Tierry só foi notar o erro próximo ao ponto 20, tendo que voltar para corrigir o erro, perdeu cerca de 6 min. e chegou no oitavo lugar.


Novikov ficou surpreso ao passar na arena liderando com vantagem, antes dos pontos finais. Fechou com tranquilidade e levou o ouro para a Rússia. A prata ficou com a equipe da casa. O bronze foi disputado depois do último ponto entre Suíça e Grã-Bretanha. Matthias Merz fez um incrível sprint final, ganhando a medalha sobre Scott Fraser, sexto colocado do percurso longo.

Results Men relay
1. Russia – Andrey Khramov, Dmitry Tsvetkov, Valentin Novikov 2:09:51
2. Norway – Carl Waaler Kaas, Audun Weltien, Olav Lundanes 2:10:34
3. Switzerland – Daniel Hubmann, Matthias Müller, Matthias Merz 2:11:03
4. Great Britain - 2:11:10

A equipe brasileira masculina fechou em 25o e a feminina foi a 28a.

Nesta semana já começa o Campeonato Mundial Militar de Orientação, em Heistadmoen, também na Noruega. Vários participantes do WOC estarão lá novamente disputando as medalhas.

14 de ago de 2010

Final de Distância Média no WOC 2010

A arena no centro de esqui GranÂsen estava lotada com o público como no dia da final de longa distância, mas o tempo estava um pouco mais frio. Quais mulheres iriam dividir as medalhas? Difícil dizer antecipadamente. Simone Niggli, faminta por seu 18o título de Campeã do Mundo? Marianne Andersen, que superou suas concorrentes em sua qualificação na última segunda-feira? Helena Jansson, que é sempre forte na distância média? Ou Minna Kauppi, que se destacou durante o Champeonato Europeu, e fez uma boa corrida de qualificação?


No início da corrida Niggli, Kauppi, Hausken e Jansson destacaram-se e assumiram a liderança. Marianne Andersen ficou um pouco para trás após um grande erro no ponto 4, mas começou a se recuperar. Niggli estava na liderança ao passar a arena e Kauppi apenas um pouco atrás. Jansson passa na terceira posição, depois que fez uma série de pequenos erros e Hausken perdeu em alguns metros para ela. Andersen aumentou sua velocidade e ganhou algum tempo e continuou lutando por uma medalha.


As mulheres entram na floresta novamente por uma volta final curta, com 5 pontos antes de dar tudo no balizamento da chegada. Niggli e Kauppi disputaram a liderança ponto a ponto. O ponto 15 parece ser decisivo. A suíça vai muito para o sul e Minna Kauppi assume a liderança. Liderança que a finlandesa manteve e levou o ouro, 20 segundos à frente da Campeã do Mundo em longa distância, Simone Niggli.


Depois de um decepcionante Campeonato Europeu Kauppi escreveu em seu website: "Se eu ganhasse todas as medalhas que queria, talvez eu teria pensado que seria o bastante mais tarde, em Trondheim, também." Ela recuperou-se sozinha, continuou seus treinamentos e compartilhada um pouco mais tarde com o mundo qual era seu plano "... a chutar minha própria bunda tão forte que não vai doer tanto em Trondheim."

Andersen passou Jansson no ponto 13 e lutou pelo bronze. Lutou e venceu esta tarde. "Cometi dois pequenos erros, mas fiquei muito feliz com a minha corrida!" , comentou depois. "Estou desapontada com os esforços de hoje" disse Andersen, que levou o bronze, mas "Estou feliz por ter ganho três medalhas até agora".

Results middle distance Women
Sno Name Team 0.1 km 1.3 km 2.3 km 2.8 km 3.7 km FIN 4.5 km
140 Kauppi, Minna FIN 0:50- 4 10:47- 2 17:02- 2 19:34- 2 26:41- 1 30:01- 1
136 Niggli, Simone SUI 0:49- 3 10:30- 1 16:55- 1 19:16- 1 27:20- 2 30:21- 2
145 Andersen, Marianne NOR 0:53-13 11:42- 5 18:26- 5 20:40- 4 27:40- 3 30:57- 3
135 Jansson, Helena SWE 0:52-10 10:57- 3 17:59- 3 20:32- 3 28:11- 4 31:24- 4
132 Billstam, Annika SWE 0:50- 4 11:53- 9 18:37- 6 20:57- 6 28:44- 5 32:05- 5
144 Fincke, Anni-Maija FIN 0:55-19 11:59-13 18:56- 8 21:23- 7 28:54- 6 32:21- 6
138 Søes, Signe DEN 0:51- 9 12:37-19 19:43-13 22:09-11 29:22- 7 32:38- 7
143 Hausken, Anne M. NOR 0:45- 1 10:58- 4 18:08- 4 20:40- 4 29:35- 9 32:48- 8
139 Brozkova, Dana CZE 0:57-25 11:42- 5 19:01- 9 21:23- 7 29:31- 8 33:16- 9
141 Koenig-Salmi, Vroni SUI 0:50- 4 11:54-10 19:17-10 22:27-12 30:05-10 33:34-10

O fluir é quando o trabalho duro parece fácil. O fluir é o resultado do trabalho duro. O fluir é o caminho para o sucesso. Fluir é a missão de hoje." Escreveu Carl Waaler Kaas hoje cedo, antes da final de distância média, no Twitter. Missão cumprida! Kaas ganhou sua bateria na última segunda-feira por uma boa margem e isso lhe deu o feedback que ele precisava para a final de hoje.

A final da distância média dos homens é extremamente excitante. Enquanto Carl Waaler Kaas passava na arena com o melhor tempo intermédio, um segundo à frente de Peter Öberg, os espectadores aplaudiam e gritavam que ele estava na liderança. Kaas permaneceu concentrado e continuou o seu caminho na floresta para um pequeno laço final. Peter Öberg era o homem que liderava seguido por Thierry Gueorgiou e Daniel Hubmann, que terminou no mesmo tempo exato. "Estou satisfeito. Foi uma boa corrida, mas eu hesitei algumas vezes..." comentou Öberg após a sua chegada.

A arena enlouqueceu quando Kaas marcou o último ponto e seguiu até a chegada. O locutor grita, os espectadores aplaudem descontroladamente e norueguês de 28 anos leva o ouro com uma margem de 6 segundos à frente de Peter Öberg. Sua namorada Lene Godager abraçou-o e a arena era uma grande festa norueguesa. "Foi surpreendente a correr na arena. Isso me deu mais energia e acho que isso me deu a vitória hoje", comentou Kaas.



Öberg leva a prata, Hubmann e Gueorgiou compartilham o bronze. "Parece que é impossível obter esse 4o lugar f%#&$# na classificação... Nada a defender no próximo ano, mais uma vez a posição do caçador". Reagiu o francês após a corrida no Twitter.

Results Men middle distance
Sno Name Team Start 0.1 km 1.9 km 2.9 km 3.4 km 4.7 km FIN 5.4 km
44 Kaas, Carl Waaler NOR 0:43-10 12:15- 2 18:00- 2 19:54- 1 28:00- 2 30:33- 1
36 Öberg, Peter SWE 0:43-10 12:23- 4 17:58- 1 19:55- 2 27:58- 1 30:40- 2
40 Gueorgiou, Thierry FRA 0:42- 5 12:45- 9 18:16- 7 20:09- 4 28:36- 3 31:12- 3
43 Hubmann, Daniel SUI 0:42- 5 12:25- 5 18:07- 4 20:04- 3 28:37- 4 31:12- 3
41 Kratov, Oleksandr UKR 0:39- 1 12:42- 8 18:16- 7 20:10- 5 28:51- 7 31:23- 5
25 Novikov, Valentin RUS 0:42- 5 12:47-10 18:02- 3 20:27- 8 28:43- 5 31:31- 6
32 Mueller, Matthias SUI 0:44-14 12:39- 7 18:31- 9 20:19- 6 28:50- 6 31:31- 6
39 Ikonen, Pasi FIN 0:45-21 13:11-11 18:53-11 20:48-10 29:21- 8 32:00- 8
42 Nordberg, Anders NOR 0:40- 3 12:36- 6 18:41-10 20:34- 9 29:26- 9 32:16- 9
38 Wingstedt, Emil SWE 0:44-14 13:46-14 19:34-14 21:29-14 30:07-13 32:40-10

Veja o vídeo com a animação da volta final no rastreamento por GPS dos dois primeiros.

13 de ago de 2010

Final do WOC 2010

Esperamos uma grande disputa na Final da Distância Média no WOC 2010, principalmente entre os últimos atletas na ordem de partida. Vai ser neste sábado.

Vejam transmissão ao vivo na internet TV.


Espera-se também a disputa entre Noruega, França, Suíça e Suécia, entre outros, na prova de revezamento no domingo.

Enquanto isso podemos ver os mapas com as escolhas de rota dos medalhistas na Distância Longa.

12 de ago de 2010

Percurso Longo do WOC 2010


Um dia perfeito para a final de longa distância, apenas cerca de 20°C e um vento leve para esconder o calor do sol. A arena no centro de esqui GranÂsen estava cheia de espectadores e absolutamente provado o lema do WOC 2010 "Um Campeonato espetacular, urbano e visível".

Simone Niggli

À primeira vista, o mapa parecia menos técnicamente exigente do que o mapa que foi utilizado para a qualificação de longa distância no início desta semana. Mas o fato de que muitos dos participantes fizeram vários erros - que variaram de muito pequenos a muito grandes - nos faz perceber que o terreno que não foi fácil.

As mulheres enfrentam um percurso longo de 9,9 km na floresta que variava de moderadamente íngreme a montanhosa, logo a Sudoeste de Trondheim. Foi uma competição acirrada, com muita disputa por medalha durante toda corrida. A perna mais longa (1,5km do ponto 4 ao 5) veio pouco antes do terceiro ponto intermediário (aos 4km) e ofereceu, pelo menos, três escolhas de rota, mais ou menos iguais à primeira vista. Neste ponto intermediário 7 mulheres estavam dentro de 1 minuto, com Marianne Andersen liderando com meio minuto sobre Helena Jansson e Minna Kauppi. Simone Niggli estava mais 7 segundos abaixo.

Mas mesmo que as top 10 já começassem a surgir neste momento, nada era óbvio sobre as posições de medalha entre as top 6, havia ainda 5km a seguir com uma borboleta e outra perna longa. Esta segunda perna maior (pontos 16-17) voltou a ser decisiva mais uma vez com várias opções de rota. Uma escolha rota foi talvez não tão óbvia e mais longa que as outras, mas com quase nenhuma subida e apenas correndo no asfalto (a leste). A maioria das corredoras principais tomou a linha reta pelo morro, mas Niggli e König-Salmi deram a volta, depois de alguma hesitação.


Após a chegada Niggli admitiu que esta era definitivamente uma "escolha de rota suíça", que ela não esperava ver em Trondheim. Devido a esta escolha, ela estabeleceu uma liderança clara já no ponto dos espectadores com cerca de um minuto à frente, que só aumentou com os 1,5 km restantes.

Logo após o último ponto, na passagem rápida sobre a ponte na arena, Niggli já comemorou seu impressionante 17° título de campeã Mundial. Com as mãos acenando no ar e um sorriso de orelha a orelha, ela continuou seu caminho até a linha de chegada. A multidão de espectadores participou da festa.


"Foi uma corrida perfeita, Simone?" Perguntou o locutor depois de sua chegada. "Bem, eu ganhei, então foi perfeita!" Niggli sorriu. Ela teve no entanto, alguns pequenos erros na borboleta. "Sempre foi meu objetivo de ganhar o ouro em Trondheim. No domingo passado eu ganhei o Sprint, mas eu queria mostrar que poderia fazê-lo na floresta também."

A norueguesa Marianne Andersen levou sua 7a medalha de prata em WOC. "Foi mentalmente muito desafiador hoje" Andersen comentou depois. Emma Claesson levou a medalha de bronze, apenas 5 segundos atrás de Andersen, sua primeira medalha individual em WOC, após um bronze e uma de prata em revezamentos. Anteriormente ela foi quarta na longa distância do WOC na Suíça em 2003. Apenas 5 segundos a separava da prata. "Minha idéia foi começar com calma e pegar todos os pontos com facilidade..." Claesson disse depois de sua chegada. "Mas eu cometi um grande erro no primeiro ponto, e quando passei no córrego eu não tinha certeza se já tinha marcado o ponto, e tive que voltar atrás. " ela continua.

Helena Jansson, uma das contendoras de medalha, terminou em 4º lugar, cerca de meio minuto atrás Claesson. "Foi um pouco confuso no início, e eu tentei me convencer a ficar calma. Depois de 1/3 do percurso eu me cansei e cometi um erro na borboleta. Foi um percurso muito exigente e cometi um erro no final também."


1. Simone Niggli SUI 01:12:49
2. Marianne Andersen NOR 01:15:02
3. Emma SWE Claesson 01:15:07

Enquanto Simone Niggli já comemorava sua 17a medalha de ouro em Mundial, os homens lutavam no "trønder-terreno". Eles enfrentaram três pernas longas antes do desafio da borboleta, pouco antes da passagem pela Arena, no centro de esqui GranÂsen. O traçado do percurso foi interessante e as duas primeiras pernas longas, mais ou menos iguais em comprimento, ofereciam pelo menos três opções de rota.


Após a terceira perna longa tivemos uma visão antecipada dos contendores de medalhas. Olav Lundanes que é acostumado a este tipo de terreno, uma vez que "o terreno em Trondheim é semelhante ao de minha casa", assume a liderança pouco antes da borboleta. Anders Norberg, François Gonon, Marcus Millegård e Thierry Gueorgiou estavam apenas um pouco atrás.


Lundanes passou a arena em ritmo forte e se dirigiu para a floresta novamente com uma vantagem confortável. A corrida no entanto ainda não havia terminado. Anders Norberg estava lutando pela medalha, atrás Lundanes. Millegård, Gueorgiou e Gonon tinham chances de medalha de bronze.


"Este é o campeão mundial de longa distância!" gritou o locutor. Lundanes pegou uma bandeira norueguesa na travessia da ponte e entrou na área de chegada. Com aplausos da multidão e bandeiras coloridas Lundanes cruzou a linha de chegada. "É uma grande honra ter a oportunidade de correr um WOC na terra natal. É normalmente uma chance que você, eventualmente, só tem uma vez na vida, e por isso tem que utilizá-la." Lundanes havia dito na semana passada em uma breve entrevista para o Ultimate Orienteering. Ele teve essa chance e utilizou!


Anders Nordberg, levou a prata com cerca de 20 segundos atrás de seu jovem conterrâneo. Thierry Gueorgiou teve que se contentar com a medalha de bronze. "Não era o que eu esperava ..." o francês explicou depois da chegada. "Eu realmente me esforcei para entender o mapa em alguns lugares." "Mas é dessa forma que é..." Gueorgiou continua, "...nós ainda temos duas chances neste fim de semana".


1. Lundanes Olav NOR 01:32:41
2. Anders Nordberg NOR 01:33:21
3. Thierry FRA Gueorgiou 01:36:21

9 de ago de 2010

WOC 2010

Começou neste domingo (08/08) o Campeonato Mundial de Orientação - WOC - 2010. Foi o dia do Sprint, com provas de qualificação de manhã e final à tarde. Tanto no masculino quanto no feminino, os resultados foram definidos nos décimos de segundo finais, no foto finish. Todos os detalhes podem ser acompanhados no site do evento, com resultados on-line, fotos, mapas, etc.


Na final do percurso Sprint, entre todas as corredoras, a mais esperada era Simone Niggli. Pouco antes dela, Helena Jansson, campeã mundial no sprint anteriormente, chegou definindo um novo tempo nítido. "Ela é excelente!" soou o alto-falante, enquanto o público aplaudia. E logo depois ... "Está muito perto!" gritou o locutor em seu microfone enquanto Niggli, que partiu na penúltima posição, puxou um pouco mais nos metros finais da corrida, com um ritmo forte ela passou no foto-finish, tendo a vitória com 0,7 segundo à frente de Helena Jansson. "O percurso foi muito interessante e nós enfrentamos algumas escolhas de rota complicadas." Niggli perdeu algum tempo no início do percurso, mas "uma vez que você optar por uma escolha de rota não é possível pensar em outras opções mais. Você apenas tem que puxar todo o tempo. " ela comentou.

Marianne Andersen perdeu tempo no início do percurso e estava em quarto lugar no primeiro e segundo controle intermediário. Nos últimos três controles, ela ganhou bastante tempo. "Corri duas pernas ruins, mas os outros pontos foram bons" disse Andersen. "A medalha de bronze é ainda muito boa, eu acho..." ela sorri. "Um bom começo de campeonato."

1. Simone Niggli SUI 16:06,2
2. Helena Jansson SWE 16:06,9
3. Marianne Andersen NOR 16:12,1




"A surpresa francesa de hoje!" disse o locutor. "Fredo é um monstro!" Thierry Guergiou escreveu no Twitter. O promissor Frédéric Tranchand definir um tempo muito bom à frente do campeão mundial de sprint Andrey Khramov, o rei do sprint Emil Wingstedt e Martin Johansson - que focou totalmente na distância sprint para este ano, após um longo período de recuperação. O tempo a ser batido era 16:13,3 e haviam apenas uns poucos corredores por chegar.

"Correndo o mais rápido possível!" tática clara de Fabian Hertner, que dominou o sprint Elitserien em Örebro na semana passada. E Hertner começou rápido, incrívelmente rápido. E foi por uma margem de apenas 0,1 segundo à frente de Tranchand que Hertner levou a medalha de prata, enquanto seu compatriota Matthias Müller levou o ouro.

"Fantástico! Senti-me forte, e fiz uma grande corrida." comentou Müller, que terminou em 2,3 segundo à frente de Hertner. O percurso foi exigente tecnicamente e árduo fisicamente, explica Müller.

1. Matthias Müller SUI 16:10,9
2. Fabian Hertner SUI 16:13,2
3. Frédéric Tranchand FRA 16:13,3

Tem também ótimos comentários (em inglês) e fotos no site Ultimate Orienteering.

Os percursos Médio e Longo vão ter também o sistema de rastreamento por GPS dos atletas, para quem quiser acompanhar em tempo real. Mas vai ser um pay-per-view nas finais. Os resultados on-line e audio da transmissão serão gratuitos.